31 de agosto de 2013

Além da Linha Vermelha (1998)

Após um longo período ausente das telonas, cerca de 20 anos, Terrence Malick nos apresenta uma obra complexa que abrange o âmago da existência e morte do homem. Explorando o universo particular e intimista de cada um, Malick faz da batalha seu Paraíso envenenado pela picada de uma serpente prestes a libertar Pandora. A película está repleta de enorme simbolismo rebuscado de imagética naturalista. Um teatro de sombras espiritual, misto de filosofia do bem e do mal trazendo à tona um apocalipse criado por homens obrigados pela própria honra a cruzarem a tênue linha vermelha que separa a existência da imortalidade.

"Quem é você para assumir tantas formas? Sua morte que tudo capta. Você também é a fonte de tudo que está por nascer. Sua glória. Misericórdia. Paz. Verdade. Você traz calma ao espírito, entendimento, coragem. O coração satisfeito."

Após meses de filmagens e uma produção que teve início em 1989, Além da Linha Vermelha (The Thin Red Line) possuía mais de 7 horas de material gravado. A edição de Malick reduziu o longa para aproximadamente 3 horas. Dentro dos cortes todas as cenas de atores como Martin Sheen, Bill Pullman, Gary Oldman, Mickey Rourke, Viggo Mortensen e Billy Bob Thornton foram descartadas. O fato do diretor ter ficado afastado do cinema por um longo período atraiu inúmeros astros a buscarem um papel nessa adaptação do livro homônimo escrito por James Jones, e mesmo com tantos cortes o elenco está inflado de astros, entre eles Sean Penn, Nick Nolte, Adrien Brody, Jim Caviezel, Ben Chaplin, John Cusack, Woody Harrelson, Jared Leto, John C. Reilly, além das pontas de John Travolta e George Clooney. No meio dessa constelação duas estrelas se destacam com atuação profunda e genuína, Sean Penn e Nick Nolte.

"Só há uma coisa que o homem pode fazer. Achar algo dele mesmo. Achar sua própria ilha. Se eu não t encontrar nessa vida deixe-me sentir sua falta."

A carreira de Malick como cineasta se confunde com a de Stanley Kubrick, ambos dirigiram poucos filmes sendo quase todos considerados obras primas. Enquanto Kubrick abordava distúrbios comportamentais de seus personagens Malick se dedica à questões existenciais e filosóficas. Formado em filosofia e ex-professor do MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o diretor e roteirista mergulha sua obra em questionamentos milenares a despeito da existência e propósito dos seres na terra. Amparado por um tema extremamente político ele mescla closes em componentes da natureza com cenas de batalha.

"Você é gentil? Uma pessoa correta? Você se guia por isso? Saiba que não sofrerá menos por sua gentileza. Mas podemos nos fortalecer mutuamente, amenizar a dor, limparmos as feridas e calarmos o pranto."

Além da Linha Vermelha é de longe um dos melhores filmes de guerra já realizado justamente por abordá-la de forma não convencional, apolítica, sensível e com poética visual. Folhas que caem, árvores sob efeito do vento e raios de Sol que procuram frestas para brilhar nos embebedam de introspecção. O bem e o mal são destacados pelas narrações e experiências intimistas dos soldados sob a excelente trilha sonora introspectiva de Hans Zimmer. O bem é apresentado por Terrence Malick de diversas formas. Um soldado que acredita na paz após a morte, deseja recebê-la de forma tranquila como sua mãe e essa é sua última lembrança ao fechar os olhos e ver uma luz alva, forte e brilhante enquanto seu corpo era metralhado. A paz o acompanhava de forma intrínseca. Mesmo estando em uma guerra que não era dele, contra um adversário tão inocente quanto ele, a paz sempre esteve presente em seu interior. Em contraste com essa ideia outro soldado retira o coração dos inimigos mortos que encontra e revela seu sórdido ritual a um prisioneiro ainda vivo. Vemos na obra de Malick os opostos extremos em que somos levados diante dessa agressão que nos fere com poesia, com seus gritos mudos e abafados pelo silêncio questionador da existência, com essa lâmina chamada guerra que nos fere e nos devora. Qual é nosso propósito e qual deveria ser?

O filme retrata a Batalha de Guadalcanal, ocorrida no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial, entre 1942 e 1943. Apesar de esquecidas, as batalhas do Pacífico foram muito importantes para o fim da guerra, Guadalcanal foi um marco para o avanço das tropas aliadas pelo Pacífico e marca o ponto de virada na guerra sendo a primeira vitória terrestre determinante para a campanha vitoriosa dos Aliados contra os japoneses que haviam invadido a ilha pertencente ao arquipélago das Ilhas Salomão. Além da Linha Vermelha possui temática predominantemente intimista e introspectiva abordando diversas crenças e seus costumes de uma forma sensível e singela. É uma grande celebração pela VIDA amplamente difundida com todos os rituais e tradições a que cada crença se impõe.

Foi indicado a sete óscares em 1999 tendo como principal concorrente o filme de Steven Spielberg - O Resgate do Soldado Ryan - que faturou cinco estatuetas, e pelo supervalorizado Shakespeare Apaixonado, que levou o prêmio de melhor filme, na qual as três produções concorriam. A estatueta de melhor direção ficou com Spielberg. A obra de Malick foi a grande vencedora do Urso de Ouro do Festival de Berlim.

Confira o Trailer:



Que o cinema esteja com vocês!