26 de junho de 2013

Hannibal - Savoureux

O seriado Hannibal começou com um aperitivo (Apéritif) e terminou muito saboroso (Savoureux). A prequela de Dragão Vermelho nos apresentou ao Dr. Lecter, mais sereno que o ríspido e irônico Hannibal da obra de Thomas Harris. A arrogância ácida e sarcástica e o gosto por jogar com as pessoas, principalmente acerca da inteligência alheia, ainda não tomaram seu lugar na personalidade do psiquiatra. O Dr. está mais frio e calculista, mas continua extremamente culto e ainda mais assustador e isolado de tudo. A baixa audiência da TV aberta nos EUA e a longa novela para renovação para uma segunda temporada preocupou os fãs. Mas Hannibal ganha sua segunda temporada, ainda sem data de estreia, provavelmente no início de 2014.

É inevitável traçarmos linhas comparativas entre a série da TV e o Hannibal do cinema. O grande feito do idealizador e produtor executivo Bryan Fuller e sua equipe foi a total dissociação dos personagens. No início ficam as comparações entre Anthony Hopkins e Mads Mikkelsen, mas no decorrer da temporada o “novo” Dr. Lecter já possuía sua própria identidade, nem melhor nem pior, é como se os dois coexistissem em um tempo-espaço paralelo fazendo parte da mesma família. Fuller criou um padrão comportamental assimilado e desenvolvido por Mikkelsen, vencedor do prêmio de melhor ator no Festival de Cannes do ano passado por seu papel em A Caça, de forma brilhante, tal qual Hopkins o fizera em seus três filmes.

Mikkelsen X Hopkins

Hugh Dancy progrediu na doença de Will Graham de tal forma que a clarividência parece fazer parte de sua mente. Ele entrou “de cabeça” (com o perdão do trocadilho) no personagem e desempenhou um papel fantástico. Laurence Fishburne como Jack Crawford iniciou a trama um pouco apagado, mas tornou-se O Guru guiando os passos de seus pupilos de forma enérgica e preponderante. Destaque também para a Dra. Alana Bloom que ganhou espaço no seriado. Interpretada por Caroline Dhavernas ela representa o Dr. Allan Bloom da obra literária. E preciso confessar com um pouco de maldade até, Freddie Lounds, que fora interpretado no cinema por Philip Seymour Hoffman, tornou-se a chata de galocha, alguns fãs não veem a hora dela descer a rua em uma cadeira de rodas flamejante. Mas, convenhamos, em alguns momentos ela, vivida por Lara Jean Chorostecki, iça lenha na fogueira e apimenta ainda mais os banquetes da série.


Não consigo resistir ao comentário: Hugh Dancy interpreta Will Graham, desequilibrado que está à beira de perder a consciência, na vida real ele é casado com Claire Danes, que interpreta Carrie Mathison no seriado Homeland, ela tem transtorno bipolar e em alguns instantes chegamos a pensar se ela é realmente assim ou apenas interpreta, de tão perfeita que é sua atuação, ela venceu o Globo de Ouro de melhor atriz dramática em 2012 e 2013. Os dois repassando as cenas em casa deve ser muito estranho.

Hugh Dancy e Claire Danes

É curioso que uma série tão boa, diria até genial, tenha tido uma audiência tão baixa nos Estados Unidos. Talvez a complexidade comportamental presente nos personagens tenha afugentado os que preferem Friends à The Big Bang Theory, enfim os números mostram que o último episódio foi o de menor audiência, dados preocupantes para Bryan Fuller que tem em mente sete temporadas para expor toda a história do serial killer mais charmoso do cinema.

Quadro de audiência Hannibal
No.TitleOriginal air date18–49
rating
U.S. viewers
(million)
DVR 18–49
rating
DVR viewers
(million)
Total viewers
(million)
Total 18–49
rating
1"Apéritif"April 4, 20131.64.36[55]1.12.416.77[59]2.7
2"Amuse-Bouche"April 11, 20131.74.38[60]1.12.376.75[61]2.8
3"Potage"April 18, 20131.43.51[62]1.02.085.59[63]2.4
4"Œuf"April 26, 2013N/A
5"Coquilles"April 25, 20131.02.40[64]0.91.814.21[65]1.9
6"Entrée"May 2, 20131.12.61[66]0.9TBATBA[67]2.0
7"Sorbet"May 9, 20131.12.62[68]0.8TBATBA[69]1.9
8"Fromage"May 16, 20131.12.46[70]1.01.944.39[71]2.1
9"Trou Normand"May 23, 20131.02.69[72]0.91.634.24[73]1.9
10"Buffet Froid"May 30, 20131.02.40[74]TBATBATBATBA
11"Rôti"June 6, 20130.92.36[75]TBATBATBATBA
12"Relevés"June 13, 20130.72.10[76]TBATBATBATBA
13"Savoureux"June 20, 20130.81.98[56]TBATBATBATBA
Fonte: Wikipedia

Fuller revela seu desejo do convidado dos sonhos: David Bowie seria tio de Hannibal na segunda temporada, o produtor irá entrar em contato com o astro inglês e propor o personagem. Assim a série ficaria repleta de citações fantásticas, nessa primeira temporada tivemos Gillian Anderson, do lendário Arquivo X, no papel da psicanalista do canibal. Diálogos intensos e profundos que reviravam o âmago do telespectador foram o mote das sessões entre eles. A última sessão deixou uma provocação no ar: A Dra. sabe de Hannibal ou saberá? E caso isso aconteça ele fará com ela o mesmo que fez a todos que o descobriram? Respostas para a próxima temporada.

David Bowie

Fuller descreve como gostaria que fosse a sequência de Hannibal: “Na primeira temporada temos essa amizade estranha entre Will e Hannibal, a segunda é o desagradável fim desse relacionamento e a terceira terá um ângulo de fuga. A quarta temporada seria o DragãoVermelho, a quinta ficaria no reino de O Silêncio dos Inocentes e a sexta seria Hannibal.” E a sétima? Revela o produtor: “Seria interessante ver Will Graham e Clarice Starling se unirem no futuro para uma aventura com seu amigo Hannibal Lecter.” No entanto, Bryan encontrou objeção do estúdio MGM que detém os direitos sobre O Silêncio dos Inocentes. Foi proposto um acordo entre os estúdios, a NBC possui direitos sobre as demais obras, o que poderia gerar uma parceria de toma lá dá cá (quiproquó, como diria Hannibal), mas a MGM não se interessou. Isto foi refletido na primeira temporada, Fuller desejava introduzir o personagem de Benjamin Raspail (O Silêncio dos Inocentes) e explicar como este colocou a cabeça de seu amante Klaus no carro em que a estagiária Clarice Starling a encontra, pelo impasse com a MGM a solução foi acrescentar um novo personagem à trama de forma a criar um arco para Raspail e Jame Gump (Buffalo Bill), surgiu Franklin Froideveaux, que seria o paciente de Hannibal com ligações com um serial killer “diferente”. Fuller explica a origem do nome: “Benjamin Franklin e Froideveaux são ruas paralelas à Raspail em Paris.” Podemos esperar mais referências e ficar atentos aos detalhes, a primeira temporada nos ensinou que nenhum detalhe deve ser esquecido ou menosprezado. Até a próxima temporada!

E que as séries estejam com vocês!