29 de setembro de 2013

Homeland

Estreia logo mais nos Estados Unidos a terceira temporada de Homeland, a menina dos olhos do canal a cabo Showtime. Após a pífia despedida de Dexter, pelo mesmo canal, Homeland tenta manter a boa fase criativa que fez alcançar status de fenômeno ao tratar o terrorismo de forma inovadora. Vencedores do Emmy pela atuação no seriado, Claire Danes, venceu em 2012 e 2013, e Damian Lewis, vencedor em 2012, interpretam Carrie Mathison e o Sargento Nicholas Brody, que era prisioneiro de guerra da Al-Qaeda e retorna a seu país com honraria de herói, mas se vê diante da agente da CIA Mathison, que credita a soltura dele a um novo e ousado plano terrorista para destruir os Estados Unidos.

Baseada na série israelense Hatufim de Gideon Raff, oferece um novo ponto de vista sobre o terrorismo com a ameaça doméstica, não apenas do inimigo em si, mas de todas as ações do governo que visam a proteção de seu Estado, mas que na realidade causa uma reação contrária que conta com a honra e orgulho de um povo que firma seu credo conservador em coisas que nem sempre são interpretadas de forma correta. Esse ambiente ambíguo de desconfiança é passado também ao público, que não sabe de qual lado está. O thriller de suspense Homeland nos envolve a cada episódio e a perseguição da CIA em busca da verdade revela muitas mentiras por trás das ações do governo dos Estados Unidos, o que aumenta a emoção e estreita os laços entre o certo e o errado.

Morena Baccarin e Damian Lewis
A série adaptada por Howard Gordon e Alex Gansa é exibida no Brasil pelo canal FX, a brasileira Morena Baccarin faz parte do elenco, ela vive a esposa de Brody que o espera por seis anos e acaba se envolvendo com seu melhor amigo, Mike Faber, capitão dos Fuzileiros Navais, vivido por Diego Klattenhoff, o que gera mais um ambiente de conflito para a mente abalada e perturbada do Sargento Brody, feito prisioneiro por seis anos, viveu isolado em um buraco boa parte desse tempo. O núcleo da CIA também oferece boas tramas internas, o diretor David Estes (David Harewood) é o principal opositor às teorias de Carrie Mathison sobre o terrorismo que ela conhece tão bem após ter vivido no Oriente Médio como agente infiltrado e recebido uma dica de que Abu Nazir, um dos líderes da Al-Qaeda, interpretado por Navid Negahban, teria treinado um americano para um atentado doméstico contra os Estados Unidos. Mathison tem em Saul Berenson seu principal aliado nessa guerra particular, vivido pelo experiente ator Mandy Patinkin, vencedor do Emmy em 1995 por seu papel em Chicago Hope.

A série vem mantendo uma regularidade fantástica em audiência e criatividade, sendo indicada a diversos prêmios Emmy, o Oscar dos seriados, e o Globo de Ouro. A grande e difícil tarefa de seus criadores é manter a regularidade, fato raro em séries que se estendem demais. Mad Men, The Big Bang Theory e Breaking Bad, são exemplos de longevidade criativa e sucesso. O primeiro episódio da terceira temporada de Homeland vazou na internet e foi bastante criticado por retornar o foco à primeira temporada. Os próximos episódios dirão se Homeland será tão lembrada quanto os ataques a que se refere ou se implodirá de forma suicida como seus terroristas.

E que o cinema esteja com vocês!