8 de março de 2013

Game of Thrones


Após duas temporadas recheadas de reviravoltas, intrigas e traições Game of Thrones chega à sua terceira temporada, com data de estreia prevista para 31 de março. A produção baseada nos livros As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire) escritos por George R. R. Martin, é mais uma grande produção da HBO. Criada por David Benioff e D. B. Weiss a primeira temporada recebeu inúmeras críticas positivas e prêmios, como o Globo de Ouro e o Emmy, Oscar dos seriados, de melhor série dramática. Com uma excelente direção de arte e um ótimo trabalho de fotografia a série vem ganhando fãs e admiradores ao redor do mundo.

Sempre faço uma analogia entre Game of Thrones Os Pilares da Terra, minissérie inglesa baseada na obra do escritor britânico Ken Follett e produzida por Ridley e Tony Scott, as duas adaptações são intrincadas tramas dramáticas que visam poder e glória, a diferença é que a primeira não nos mostra quem está traindo quem ou quais são os verdadeiros motivos pelo qual praticam tal ato. Já em Pilares da Terra ficamos sabendo de todos os passos dos personagens em busca de vaidade e glória.



Outra analogia está presente no perfil dos personagens criados por outro inglês, considerado o maior dramaturgo de todos os tempos, William Shakespeare. Em obras como Macbeth e Hamlet o regicídio é o ponto central da história, cada personagem é desenvolvido com características singulares, como humor, interesses e o perfil psicológico que é primoroso e inclusive foi estudado por Freud. Na obra de George R. R. Martin o regicídio é uma espécie de pontapé inicial após ele o mundo de Westeros (clique aqui para ver um mapa interativo do mundo de Game of Thrones) se tornou o que é hoje, os personagens também são muito bem desenvolvidos e cada povo possui seu folclore, tradição e costumes. Na obra dos dois escritores está presente o conflito entre o auto sacrifício e o auto-interesse e a exemplo das tragédias shakespearianas inúmeros personagens abandonam a trama após serem mortos, seja por traição, batalhas ou mero acaso.

Daenerys Targaryen
A história principal se passa nos Sete Reinos de Westeros, um mundo semelhante à Terra Média, onde “verões duram décadas e invernos uma vida inteira”. Ela é dividida em três argumentos que são interligados e que se aproximam cada vez mais: a guerra civil entre várias famílias dentro dos Setes Reinos; a ameaça das criaturas conhecidas como Os Outros, a Grande Muralha do norte foi erguida para proteger Westeros dessas criaturas; e a herdeira dos Targaryen, que tem o trono como direito e marcha aos Sete Reinos com seus filhotes de dragão. Longe de Westeros vive o povo Dothraki que possui um idioma próprio que na série da HBO foi desenvolvido pelo linguista David J. Peterson. Eles vivem em uma região árida habitada por bárbaros na qual a selvageria impera e são liderados por Khal Drogo, interpretado por Jason Momoa (Connan, o Bárbaro – 2011), para lá que o herdeiro legítimo do Trono de Ferro de Westeros Viserys Targaryen, interpretado por Harry Lloyd, fugiu com sua irmã, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) após seu pai, o rei, ter sido assassinado por Sor Jaime Lannister, vivido por Nicolaj Coster-Waldau. O clã dos Lannisters, antagonistas da trama é formado por Cersei Lannister (Lena Headey), a atual rainha e o estrategista Tyrion Lannister, vivido por Peter Dinklage premiado como melhor ator dramático no Globo de Ouro e no Emmy de 2012.

O Rei possui como aliados na guerra dos tronos o povo do Norte, os Stark, que vivem em Winterfell. O líder do clã é Ned Stark, Sean Bean (Boromir em Senhor dos Anéis), sua esposa de temperamento forte é Catelyn Stark (Michelle Fairley) e Robb Stark que herdou a coragem do pai e a força da mãe como primogênito dos Stark, vivido por Richard Madden. Jon Snow (Kit Harington) é o filho bastardo de Ned Stark e se juntou à Patrulha do Norte que protege a muralha contra as criaturas da noite que vivem na terra dos Primeiros Homens. O núcleo mais traiçoeiro fica em King’s Landing, capital dos Sete Reinos e local do Trono de Ferro e da Fortaleza Vermelha sede oficial do Rei, além da rainha e de seu irmão Tyrion, o príncipe Joffrey Baratheon (Jack Gleeson) e lordes Varys “A Aranha” e Baelish “Mindinho” são os maiores conspiradores e estrategistas da série.

Cersei Lannister

Jon Snow e Robb Stark
Destaque para a genial fotografia da série que representa com perfeição o ar gélido do norte nevado e o calor do deserto Dothraki. O realismo que a fotografia transmite é tão grande que temos a sensação de calor ou frio em determinadas cenas. O figurino contribui para o sucesso da fotografia, vestimentas de época criadas para representar cada família e suas características, seja climática, em relação ao local em que vivem, ou mesmo comportamental e simbólica, como no caso dos Lannisters que possuem o vermelho no brasão da família e o utilizam em seu figurino, ainda que discretamente, o tom escarlate está sempre presente. Outro exemplo são as roupas dos Stark que possuem uma tonalidade acinzentada e aveludada, com referências ao frio e à pelagem dos lobos, símbolo da casa Stark e encontrado apenas no norte de Westeros. Tudo isso colaborou para o extraordinário visual e ambientação de Game of Thrones que está sendo filmada principalmente em Belfast e em países como Irlanda do Norte, Croácia, Malta e Islândia.

George R. R. Martin
A primeira temporada da série foi baseada no primeiro livro das Crônicas de Gelo e Fogo intitulado no Brasil como A Guerra dos Tronos (A Game of Thrones – 1996), já a segunda levou em consideração os fatos ocorridos no segundo livro A Fúria dos Reis (The Clash of Kings – 1998). A terceira temporada que estreia no fim de março aborda metade do terceiro livro A Tormenta das Espadas (A Storm of Swords – 2000). Planejada inicialmente para ser uma trilogia As Crônicas de Gelo e Fogo ganharam mais dois volumes Festim dos Corvos (A Feast for Crows – 2005) e A Dança dos Dragões (A Dance With Dragons - 2011) e previsão de mais dois sem data prevista. Os livros da série foram bem recebidos pela crítica internacional e já foram traduzidos para mais de 20 idiomas tendo cerca de 15 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Após o lançamento de seu último livro George R. R. Martin foi considerado uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista norte americana TIME.

Tyrion Lannister

E que o cinema esteja com vocês!