15 de maio de 2013

O Estranho Mundo de Jack (1993)


Um poema que virou filme! Nada de romantismo alemão, quem sabe um pouco do ar gótico francês e uma pitada do estranho mundo de Tim Burton, eis a receita para O Estranho Mundo de Jack. Em 1980 ao ver a substituição de uma placa publicitária de Halloween, em uma loja, por outra de Natal, Burton escreveu seu poema sobre Jack, que vive na Cidade do Halloween e descobre um portal para a Cidade do Natal decidindo se tornar Papai Noel. A animação dirigida por Henry Selick ganhou status de clássico e inúmeros admiradores com o passar dos anos. Após a criação do poema a Disney se interessou pela história e comprou seus direitos para a realização de um curta ou especial para a TV, o tempo amadureceu a ideia de Burton e em 1993 estava concluído um musical repleto de bizarrice e estranheza, bem-vindos ao Estranho Mundo de Jack!

Jack o Rei das Abóboras
Tim Burton não pôde se envolver nesse projeto devido ao contrato com Batman Returns e pela pré-produção de Ed Wood. Henry Selick cuidou para que Tim Burton’s The Nightmare Before Christmas, título original, tivesse a cara de seu idealizador. A história de Jack Skellington soa como uma fábula para o mundo das celebridades. Jack sempre fora o pai do Halloween, admirado e temido por todos que o conheciam era a maior estrela da Cidade do Halloween e conhecido como Rei das Abóboras, até que um dia se cansa de tudo e resolve embrenhar-se em um novo desafio. O sucesso não é o bastante para aqueles que sempre buscam desafios e novidades permanecendo vivos enquanto há vida, já outros ficam estagnados e vivendo do passado enquanto o presente se esvai por entre os dedos e o tempo passa diante de seus olhos.

Jack na Cidade do Natal
Quando Jack conhece a Cidade do Natal fica encantado com todas aquelas luzes e cores, tantos enfeites e alegria, sem monstros, sem medos, tudo era tão belo que ele quis transformar o Halloween em Natal. Primeiro filme produzido totalmente em stop motion, técnica de animação que utiliza bonecos de massa de modelar que são fotografados quadro a quadro, são necessários de 20 a 30 quadros para gerar um segundo de filme, foram utilizados 109.440 quadros para o longa. Em O Estranho Mundo de Jack ao todo 227 bonecos diferentes estiveram em cena e cerca de 400 cabeças para Jack Skellington, representando todas as emoções possíveis, já para o prefeito uma cabeça giratória correspondia a suas duas expressões, alegre e zangado. O trabalho intenso de Henry Selick para moldar e rodar o projeto durou mais de dois anos.

O Estranho Mundo de Jack
O roteiro foi escrito inicialmente por Michael McDowell, mas por divergências entre suas ideias e as de Burton o parceiro de longa data Danny Elfman recebeu a tarefa de o transformar em um musical, além de escrever as canções que compõe o roteiro também dublou Jack nas cenas musicais, O Estranho Mundo de Jack foi indicado ao Oscar de Melhores Efeitos Especiais, que naquele ano ficou com Jurassic Park.

Confira o trailer:
Que o cinema esteja com vocês!