20 de fevereiro de 2013

As Aventuras de Pi (2012)


Mostrando mais uma vez a versatilidade de Ang Lee diante das câmeras, As Aventuras de Pi (Life of Pi) narra a vida de Pi Patel, um jovem indiano que faz com que os fãs de Tim Burton se lembrem de Peixe Grande e Suas Maravilhosas Histórias (2003). A proposta do filme é simples e grandiosa, Pi, interpretado de forma bruta e sincera pelo estreante Suraj Sharma e em sua fase adulta por Irrfan Khan (Quem quer ser um milionário?), irá contar a história de sua vida, no fim você decide se acredita ou não e será desafiado a crer em Deus ao fim de seu conto.

Supere as Circunstâncias
Embora religião seja um pano de fundo importante para o desenrolar da trama a história não é religiosa e nos chama a atenção para a forma com que encaramos os fatos em nossa vida. Tudo é uma questão de hermenêutica e metafísica. A aventura sem precedentes a bordo de um bote com uma zebra, uma hiena, um orangotango, um tigre de bengala e um menino em pleno mar aberto, nos revela valores ocultos em uma mescla de espiritualidade e filosofia. O roteiro guarda surpresas em seu desenvolvimento culminando com uma conclusão fantástica e inequivocamente bela, tanto que passei uma noite praticamente em claro com as lindas imagens e metáforas que a película semeia.

Com roteiro adaptado por David Magee baseado no livro Life of Pi escrito por Yann Martel, o filme recebeu 11 indicações para o Oscar 2013, entre elas melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro adaptado e melhor fotografia. O livro Life of Pi é pivô de uma polêmica, o autor admitiu nos agradecimentos que seu texto teve a centelha inicial acesa por uma história do brasileiro Moacyr Scliar, Max e os Felinos, que relata a fuga de um judeu da Alemanha nazista atravessando o mar rumo ao Brasil em um bote, como companhia: um jaguar.Ambos sobreviventes de um naufrágio. Yann afirmou na época que não leu o livro de Moacyr, apenas uma crítica que não foi muito favorável à obra, Scliar ameaçou processá-lo por plágio, mas nunca foi adiante, ele faleceu em fevereiro de 2011.

A fotografia é uma viagem a parte, o chileno Claudio Miranda, frequente colaborador de David Fincher - em SevenClube da Luta e O Curioso Caso de Benjamin Button ao qual foi indicado ao Oscar, todos com Brad Pitt – teve nova indicação ao Oscar por As Aventuras de Pi. A fotografia é amparada pela tecnologia 3D que animou boa parte dos animais do filme.O tigre de bengala só foi posto em cena nos momentos em que aparece sozinho, como quando cai na água, as demais tomadas são assustadoramente feitas por animação gráfica. Os efeitos visuais são tão perfeitos que passam de forma sucinta, como se não houvesse interferência eletrônica. Outra categoria para ficarmos de olho em Pi.

O drama intimista vivido por Pi se apoia no ecumenismo, apreciando diversas religiões e incentivando a comunhão com Deus, seja ele qual for cristão, muçulmano ou hindu. Este ponto de esquiva que soa como uma espécie de filosofia socrática, sendo indiferente ao conhecimento e agindo de forma ignorante para não se comprometer com algo, pode parecer uma forma apenas de não ofender ou de aproximar todas as crenças, mas a visão de Ang Lee vai além do politicamente correto, acima de tudo há uma vida e inúmeras formas de enxergá-la, qual você escolhe?

Confira o trailer:


Que o cinema esteja com você!